20/02/09

XLI


"há vidros partidos na casa ao lado"
disse-o, num verso, Maria Azenha

aquele que ali vive
sabe em que piso o coração humano habita

e desce,
desce devagar buscando-se entre os outros
ali estão todos

é um claro sinal de alarme
um velho desígnio do poeta
que conhece a ferocidade dos punhais

não que o poeta ame o punhal
mas entende a sua beleza



5 comentários:

adelaide amorim disse...

Os vizinhos se conhecem e o poeta entende toda beleza, ainda as mais ferozes.
Beijo!

gabriela rocha martins disse...

a alquimia dos silêncios



.
um beijo ,Maria

lupussignatus disse...

o clarão

dos

gumes

maria m. disse...

o poeta entende a humanidade e a desumanidade.

risocordetejo disse...

Os dois últimos versos, sozinhos, são a poesia toda. Um abraço!
R