06/06/08

X





não sinto outro descanso
nem procura
chove sobre meus olhos
da tua boca amanhecida
muda como ferida

dir-se-ia que há dias em que tanto mel
me embriaga

outro perfume nasce em mim




( por contágio do poema de Maat - "de regresso a casa" )

Maria Costa


4 comentários:

Mateso disse...

mel e pefume...há tanta beleza nas tuas palavras que perpassa o sentir
coado de mágoa.
Bj.

poetaeusou . . . disse...

*
no orvalho,
da colmeia . . .
,
conchinhas,
,
*

Lília disse...

Parabéns :)

gabriela rocha martins disse...

abençoado contágio ,maria



.
um beijo ,em verde